Na Costa Rica, 99% da energia já é de fontes renováveis

Reduzir a dependência dos combustíveis fósseis é necessário e urgente na luta contra o aquecimento global. Por isso que o mundo “vive” debatendo soluções – como aconteceu em dezembro de 2015 na Conferência de Mudanças Climáticas da ONU, que resultou no Acordo de Paris. Mas alguns países parecem entender essa realidade muito melhor do que a maioria.

É o caso da Costa Rica, que sempre aparece com boas notícias. A última foi no final do ano passado, quando anunciou que 99% de sua energia já tem origem em fontes renováveis: usinas hidrelétricas, solar, eólica,biomassa e geotérmica. Ultrapassou o Uruguai que, no ano passado, também divulgou a vitória da energia sustentável em seu território – 95% -, como divulgamos aqui no site.

E mais: Segundo o Instituto de Energia Elétrica da Costa Rica, durante 285 dias o país se manteve livre dos combustíveis fósseis. Claro que o país conta com condições naturais especiais que oferecem grande riqueza de fontes sustentáveis: as intensas chuvas tropicais que caem por lá e seu grande sistema fluvial garantem a manutenção das hidrelétricas responsáveis por boa parte da produção de energia. O restante vem da combinação entre as demais fontes.

E, mesmo com um ano seco como 2015, a Costa Rica conseguiu se manter à frente de suas metas, o que tornará possível alcançar seu objetivo: neutralizar suas emissões de gases de efeito estufa até 2021. Está nos seus planos não só eliminar a dependência dos combustíveis fósseis no setor de transporte como, também, das usinas hidrelétricas.

Para isto, continuará investindo nas usinas geotérmicas e também nas outras fontes. As medidas implantadas até agora já estão trazendo benefícios para os costariquenhos: no ano passado, o custo da energia diminuiu 12%. E este é só o começo, garante o Instituto. 

A Costa Rica é sempre um ótimo exemplo para o mundo. E para o Brasil, que também usufrui de recursos naturais importantes como sol e vento. O investimento em energia solar e eólica tem crescido, é verdade, mas, como a Costa Rica, temos que parar de apostar em usinas hidrelétricas, que devastam a vida onde são construídas. E também em termelétricas.

Fonte: Mônica Nunes, Conexão Planeta (13/01/2016)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *